PROGRAMAÇÃO DA MOSTRA DE CINEMA SILENCIOSO

A magia do Cinema Silencioso na paisagem pitoresca de Pirenópolis

De 28 a 30 de setembro, acontece em Pirenópolis a Mostra de Cinema Silencioso da Cinemateca Santa Dica. O evento oferece um programa cultural inusitado ao público goiano e de Brasília, agregando a experiência do imaginário memorável do cinema mudo ao charme bucólico e pitoresco da cidade histórica. Serão três dias de programação intensa, envolvendo exibição de filmes e atrações artísticas no Cine Pireneus, a ainda debates, oficina, projeções na rua e festa com música e projeções de filmes das vanguardas. O programa contempla todos os públicos, de cinéfilos à comunidade e aos turistas, com acesso gratuito a todas as atividades. A realização do evento conta com apoio institucional do Fundo de Arte e Cultura de Goiás.

A CINEMATECA

O evento é uma iniciativa da Cinemateca Santa Dica, programa permanente de cultura audiovisual, fundado e coordenado por Andros Anderson, em atividade contínua desde 2013, em Pirenópolis, com ações sócio-culturais compreendendo a realização de mostras de filmes na cidade e nos povoados da zona rural, realização de cursos de formação e projetos com a rede de escolas públicas.

A CURADORIA

A Mostra de Cinema Silencioso tem curadoria de Andros Anderson e Ciro Inácio Marcondes, que buscaram privilegiar um panorama amplo de gêneros e estilos, do drama à comédia, do terror à ficção científica, com filmes significativos das primeiras três décadas de história do cinema, numa geografia que contempla Brasil, Alemanha, Suécia, Japão,  Rússia, França e Estados Unidos.

A mostra oferece a experiência ímpar de assistir na telona ao antológico Limite, de Mário Peixoto, considerado por muitos críticos ao redor do mundo uma das maiores obras primas do cinema brasileiro. O programa apresenta dois filmes em sessões especiais, o hilariante Marinheiro de Encomenda, de Buster Keaton, com acompanhamento musical ao vivo, realizado pelo pianista Serge Frasunkiewicz, na sexta-feira, e o inesquecível O garoto, de Charles Chaplin, que será exibido após apresentação de performance de sapateado clássico, pela dançarina Olivia Orthof, no sábado. Haverá sessões exclusivas para crianças, com filmes de animação da época, e projeções de curta-metragem na fachada da Igreja Matriz, levando o cinema à rua, retomando seu contexto de origem. No sábado, o evento promove uma festa com música e projeção de filmes no jardim, promovendo a interação entre público e imagens no contexto social, como era no cinema de atrações do século 19. A curadoria oferece assim uma ampla experiência histórica do cinema, por meio dos filmes e dos acontecimentos que os envolvem. Na sessão de abertura, os curadores farão um bate-papo com o público, aberto para explorar um pouco mais sobre as impressões e o conhecimento do universo do cinema silencioso.

 

Andros Anderson é produtor cultural, professor e pesquisador de cultura visual, mestre pela Universidade de Brasília, radicado há oito anos em Pirenópolis, onde desenvolve projetos de educação, arte e cultura, com foco em literatura, fotografia e cinema. Em 2013, fundou a Cinemateca Santa Dica, coordenando desde então projetos de audiovisual na cidade e em municípios vizinhos.  Em 2017, fundou a Lucarna Casa Editorial, especializada na publicação de livros de arte, com o objetivo de impulsionar a Cultura Visual em mídia impressa na região Centro-Oeste. É curador da Mostra Regional do Pirenópolisdoc Festival de Documentário Brasileiro. Atualmente, ministra o curso de vídeo/arte Cartografias da Cidade: Poéticas do Olhar sobre Territórios Afetivos, na Vila Cultural Cora Coralina em Goiânia, em parceira com o Programa de Extensão da Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás.

 

 

Ciro I. Marcondes é professor, crítico e pesquisador de Histórias em Quadrinhos e Cinema. Atualmente leciona no curso de Comunicação da Universidade Católica de Brasília. Foi professor da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília e do curso de Cinema do IESB. É Doutor em Comunicação e Mestre em Literatura pela Universidade de Brasília, com passagem pela Sorbonne. É o editor do site www.raiolaser.net, especializado em crítica de Histórias em Quadrinhos, e mantém semanalmente, no portal Metrópoles, a coluna ZIP – Quadrinhos e Cultura Pop. Já ministrou diversos cursos sobre cinema, comunicação e histórias em quadrinhos para espaços como CCBB, Espaço Varanda e Espaço Cult. Foi curador de festivais e mostras como Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, Curta Brasília e Festival Back2Black.

 

 

AS ATRAÇÕES ARTÍSTICAS

Serge Frasunkiewicz, neto de George Sanders, pianista bem-sucedido na cidade de Chicago, resolveu trilhar a vida de músico inspirado nos passos do avô. A vocação como improvisador no piano veio cedo para George Sanders, que iniciou a carreira musical como pianista de cinema mudo aos 14 anos de idade. Como pianista de jazz, acompanhou lendas como Louis Armstrong e Ella Fitzgerald. Foi neste berço musical e guiado pelo pai contrabaixista, que Serge Frasunkiewicz desenvolveu a sua aptidão pelo ‘jazz piano’, onde tem se apresentado, ao longo dos últimos 20 anos, com grandes nomes da música brasileira e internacional, transitando entre bares de jazz e salas de concerto. Para Serge, acompanhar ao piano um filme do cinema mudo é uma experiência única, um resgate à sua ancestralidade, uma oportunidade de vivenciar uma cultura quase extinta.

Olivia Orthof é mestre em Dança pela Universidade de Brasília. Começou a sapatear aos 9 anos e nunca mais parou. Hoje atua profissionalmente na área, como de professora e performer de pole dance. Em 2013, estudou dança nos Estados Unidos com seus grandes ídolos do sapateado. Em 2017, foi artista-convidada para apresentar um solo de sapateado improvisado nas ruínas da cidade de Alcântara/MA. No final desse mesmo ano, foi selecionada para desenvolver um solo de sapateado com o diretor argentino Marcelo Lujan, no qual se aprofundava em questões feministas, enquanto sapateava de cabeça para baixo no colo de um homem sorteado da platéia. Esse mesmo solo foi selecionado para se apresentar no FestClown e no Movimento International de Dança, no começo de 2018.

 

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

 

SEXTA (28)

O Mundo do Cinema Silencioso
9h – Oficina com Ciro I. Marcondes
Local: Centro Municipal de Artes Ita e Alaor

Mostra Infantil – Cine Pireneus
Exibição de curta-metragens de animação e comédias
Sessão exclusiva para as escolas

Mostra Clássicos – Cine Pireneus

16h – Limite (Mário Peixoto, BRA, 1931, 120 min)

19h – SESSÃO ESPECIAL DE ABERTURA
Apresentação do pianista Serge Frasunkiewicz, em acompanhamento musical ao vivo do filme

Marinheiro de Encomenda (Buster Keaton, EUA, 1928, 110 min)
Bate-papo após o filme com os curadores
Andros Anderson e Ciro I. Marcondes

23h – Haxan: A feitiçaria através dos tempos (Benjamin Christensen, SUE, 1922, 120 min)

 

SÁBADO (29)

O Mundo do Cinema Silencioso
9h – Oficina com Ciro I. Marcondes
Local: Centro Municipal de Artes Ita e Alaor

Mostra Infantil – Cine Pireneus
Exibição de curta-metragens de animação e comédias
Sessão exclusiva para as escolas

Mostra Clássicos – Cine Pireneus

11h – O homem com a câmera (Dizga Vertov, RUS, 1929, 60 min)

15h – A Turba (King Vidor, EUA, 1928, 98 min)

17h – A Queda da Casa de Usher (Jean Epstein, FRA,1928, 60 min)

 

19h – SESSÃO ESPECIAL
Apresentação artística Tempo Distraído
Performance de Sapateado com Olivia Orthof
Exibição do filme O Garoto (Charles Chaplin, EUA, 1921, 60 min)

21h – Aurora (F.W. Murnau, EUA, 1927, 90 min)

Cinema Móvel: Intervenções Visuais

Projeção na rua, com exibição de curta-metragens na lateral externa da Igreja Matriz

Cinema no Jardim: Festa de Confraternização

23h – Discotecagem com projeção do filme Nosferatu (F.W. Murnau, ALE, 1922, 94 min)

e curta-metragens das vanguardas, com chopp, drinks e pista de dança. Entrada franca.

Local: Jardim do Restaurante Haikai – Rua do Lazer, 28 – Centro Histórico


DOMINGO (30)

Mostra Clássicos – Cine Pireneus

10h – Ervas Flutuantes (Yasujiro Ozu, JAP, 1934, 120 min)

15h – Lírio Partido (D.W. Griffith, EUA, 1919, 90 min)

18h – Metrópolis (Fritz Lang, ALE, 1927, 120 min)

SERVIÇO

O QUÊ: Mostra de Cinema Silencioso
QUANDO: de 28 a 30 de setembro
ONDE: Pirenópolis-GO
QUANTO: Entrada Franca

CONTATO: (62) 98453-5463

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *